Informações indispensáveis sobre:

  • Câmara fria;
  • Walkin cooler;
  • Acessórios pertinentes.

Câmara fria para laticínios

Os lácteos em geral, dada a sua alta perecibilidade, requerem uma Câmara Fria para Laticínios de alta qualidade, um relato de suma importância que consta na Wikipédia diz que os laticínios são muito sensíveis a variação da temperatura de armazenamento e, que desta forma devem ser conservados sob rigorosa vigilância e analisados adequadamente durante todos os pontos da cadeia produtiva.

 

As industrias que produzem os lácteos pertencem ao ramo da fabricação de laticínios e caracterizam-se pelo manejo de um produto altamente perecível, como o leite. A maioria do insumo utilizado como parte da fabricação de lácteos é o leite de vaca, apesar do fato de também se utilizar do leite de diferentes animais mamíferos, por exemplo, cabras, ovelhas e, em algumas nações, o búfalo, camelo, iaque e a égua, entre diferentes animais. Hoje em dia, a maioria dos alimentos funcionais são produzidos com produtos lácteos.

 

Desde a década de 1950, a utilização de derivados do leite tem encontrado um extraordinário desenvolvimento mundial, levando a indústria a vencer impressionantes impedimentos tecnológicos. Atualmente o leite e seus derivados é o alimento mais consumido no planeta.

 

Cumpre a este informativo oferecer os subsídios necessários e uteis para auxiliar na escolha do equipamento ideal.

Camara fria para laticinios é utilizada na cura do queijo parmezão

Os lácteos que podem ser estocados na Câmara fria para laticínios

 

O século XX é o momento em que o leite e os seus derivados encontraram um desenvolvimento consistente no consumo em todo o mundo. Os avanços nas técnicas artificiais de ordenha, melhorias na ração servida e na seleção das especies, avanços inovadores nos procedimentos de transporte e refrigeração, inclusive na Câmara fria para laticínios, provocaram um aumento expressivo na produção dos lácteos.

 

Por conta de trata-se de um produto muito perecível a maioria dos laticínios requer um preciso controle de temperatura para a sua correta preservação, a Câmara fria para laticínios é o local ideal para armazenar o leite e seus derivados.

 

Os produtos derivados do leite em geral devem ser mantidos a uma temperatura de 5-6°C, alem disso a Câmara fria para laticínios tem que manter a temperatura estável. Em seguida confira alguns dos laticínios que devem ser conservados sob refrigeração:

 

  • Creme de leite ou nata: é uma porção do leite com grande conteúdo de gorduras;
  • Manteiga: obtida através do reprocessamento do creme de leite;
  • Iogurte: um tipo de leite fermentado;
  • Leite probiótico: trata-se do leite fermentado com cultivos de Lactobacillus casei;
  • Queijos em geral: obtidos a partir do leite fermentado e coalhado.

 

A Câmara fria para laticínios usada para a maturação de queijos

 

A maturação do queijo é uma etapa muito importante na fabricação, pois é nesta fase que se permite que milhões de microrganismos e enzimas atuem, quebrando as moléculas de proteínas e gorduras resultando numa complexa combinação de compostos que influenciam na textura, sabor e aroma do queijo.

 

A cura ou maturação dos queijos é realizada em Câmaras frias para laticínios mediante um rigoroso controle de temperatura e umidade. O tempo de cura varia de acordo com o tipo de queijo, podem ser apenas umas poucas semanas, é o caso do queijo coalho, ou até muitos meses, quando se tratar do queijo parmesão. Os queijos frescais normalmente têm pouco ou nenhum tempo de maturação, já os queijos macios ou meia cura estão prontos para serem consumidos entre 2 semanas a 2 meses, enquanto que os queijos duros têm um período mais longo de envelhecimento, que pode variar de meses até 2 anos ou mais.

Queijo provolone maturando na Camara fria para laticinios

A Câmara fria para laticínios quando utilizada na maturação de queijos deve atendem a algumas exigências mínimas, objetivando a melhor qualidade no queijo após o processo de cura, quais sejam:

 

  1. Temperatura: a Câmara fria para laticínios deve manter a temperatura adequada e estável na durante a cura pode significar a diferença entre o fracasso e o sucesso. A maioria dos queijos são maturados a temperatura entre  7 ° e 14 °C. Dependendo do queijo produzido, podem haver etapas diferenciadas, em que cada etapa possui uma temperatura específica;
  2. Umidade relativa: quando o local de maturação é muito seco, a casca do queijo secara muito rapidamente e apresentar rachaduras. Se o local for muito úmido atrairá fungos indesejáveis ou outros defeitos, como a não formação da casca, tornando-a pegajosa ou visguenta. O melhor efeito é obtido quando a umidade é mantida entre 75-95% UR. Diante do exposto é imprescindível que a Câmara fria para laticínios conte com os acessórios apropriados para um rigoroso controle de umidade relativa;
  3. Ventilação: uma constante renovação de ar no ambiente de maturação facilita a eliminação de gases emitidos pelos queijos, tais como o oxigênio, dióxido de carbono e outros gases resultantes do metabolismo das células da cultura láctea. Caso exista uma alta circulação de ar a umidade da superfície do queijo sera removida, permitindo o surgimento de rachaduras na casca. Desta forma, o fluxo de ar deve circular suavemente pelo ambiente, então a Câmara fria para laticínios deve ser provida de circuladores de ar adequados e também de uma boqueta exaustora para remover os gases resultantes do processo.
Camara fria laticinios

Como escolher a melhor Câmara fria para laticínios

 

Pode parecer retorica, porem trata-se da mais pura verdade, o preço não é tudo. A Câmara fria para laticínios é composta por diversos componentes e que trabalham em conjunto, a falha de um deles compromete o perfeito funcionamento do todo, então, muito mais relevante que o valor da câmara fria é a procedência dos seus componentes, bem como a idoneidade da empresa fornecedora.

 

Visando a melhor escolha em Câmara fria para laticínios é necessário dispor de algumas informações peculiares ao projeto que se deseja, tais como:

 

  • Determine o método construtivo desejado, ela pode ser construída em painéis frigoríficos ou dispor de paredes em alvenaria;
  • Determine o tamanho desejado, leve em conta os tipos de produtos que serão armazenados, o tipo de embalagem dos produtos, a quantia que sera armazenada de cada um deles e, por fim, a altura máxima de empilhamento;
  • Determine o tamanho desejado para a porta de acesso, considere se existira trafego de paleteiras ou os laticínios serão movidos manualmente;
  • Verifique o local desejado para a instalação, observe se existem interferências como colunas e vigas, se o piso do local é nivelado e se dispõe de boa ventilação;
  • Outro item importante é a tensão elétrica disponível no local, normalmente a Câmara fria para laticínios requer alimentação 220v/trifásica;
  • Veja também se existe um ralo, em local de fácil acesso, útil para escoar a água resultante do processo.

 

Uma Câmara fria para laticínios pode ser incrementada com maior segurança operacional mediante a utilização do Alarme de aprisionamento frigorifico da norma NR36, inclusive este é um dispositivo exigidos pela fiscalização trabalhista.

© 2018 fria-camara, tudo sobre câmara fria e walkin cooler. Todos os direitos reservados